Tudo o que Você Precisa Saber sobre Glaucoma: Causas, Sintomas e Tratamento

Dr. Andre Vidoris

5
(1)

Eu sou Doutor André Vidoris, oftalmologista e falarei sobre o glaucoma.

Você já se perguntou o que é glaucoma e por que é tão importante estar ciente dessa condição ocular?

Neste artigo, vamos explorar todos os aspectos do glaucoma, desde suas causas e fatores de risco até os exames de diagnóstico, sintomas e opções de tratamento.

O que é Glaucoma?

O glaucoma é uma doença que afeta o nervo óptico, uma estrutura anatômica que conecta nossos olhos ao cérebro (confira a ilustração logo abaixo).

O nervo óptico é responsável por transmitir os impulsos elétricos gerados pela retina ao cérebro, onde são processados e interpretados como visão.

Ele é classificado como uma neuropatia óptica progressiva, o que significa que afeta o sistema nervoso central e é uma doença progressiva.

Uma característica crucial do glaucoma é que ele é uma doença silenciosa, muitas vezes assintomática.

Isso torna o diagnóstico precoce fundamental, pois a progressão da doença pode levar à cegueira irreversível.

Na retina, temos cerca de 1 milhão de fotorreceptores, cada um conectado a dois neurônios, células bipolares e células ganglionares.

O cabo das células ganglionares forma o nervo óptico, que transmite os impulsos visuais para o cérebro.

O glaucoma afeta essa estrutura, levando a danos progressivos.

Tudo o que Você Precisa Saber sobre Glaucoma: Causas, Sintomas e Tratamento

Quais são as Causas do Glaucoma?

As causas exatas do glaucoma ainda não são totalmente compreendidas, mas existem fatores de risco bem estabelecidos.

A idade é um fator significativo, com um risco maior acima dos 40 anos.

A genética também desempenha um papel importante, e histórico familiar de glaucoma deve ser observado.

Além disso, fatores raciais, como afrodescendência, asiáticos e, em alguns casos, pessoas de origem caucasiana, também podem ter um maior risco.

Outros fatores incluem o aumento da pressão intraocular, doenças sistêmicas como diabetes e hipertensão, e miopia, principalmente alta miopia.

Além disso, algumas substâncias, como cortisona, podem aumentar a pressão intraocular e devem ser monitoradas.

Quais são os Tipos de Glaucoma?

O glaucoma pode ser primário ou secundário.

Os tipos principais de glaucoma primário incluem o de ângulo aberto e o de ângulo estreito.

No glaucoma de ângulo aberto, o ângulo de drenagem é amplo, permitindo que o fluido intraocular flua normalmente.

Já no glaucoma de ângulo estreito, o ângulo de drenagem é estreito, dificultando a passagem do fluido.

Existem também glaucomas secundários, que podem ocorrer devido a condições inflamatórias, infecções, uso de medicamentos, entre outros.

É importante um exame detalhado para determinar o tipo de glaucoma para escolher o tratamento adequado.

Quais são os Sintomas do Glaucoma?

O glaucoma é frequentemente assintomático, o que o torna especialmente perigoso, pois as pessoas podem não estar cientes de que têm a doença.

Em casos avançados, os sintomas podem incluir perda gradual do campo visual, dor ocular, sensação de latejamento nos olhos e visão embaçada.

É importante notar que o glaucoma é uma doença irreversível, e a perda de visão não pode ser recuperada.

Diagnóstico e Exames Importantes

O diagnóstico precoce do glaucoma é fundamental para prevenir a progressão da doença.

Os exames oftalmológicos desempenham um papel crucial nesse processo.

Durante uma consulta oftalmológica, os seguintes exames são realizados:

  1. Tonometria: Medição da pressão intraocular, que pode ser feita de forma não invasiva ou com aparelhos de contato.
  2. Gonioscopia: Exame que avalia o ângulo de drenagem do olho.
  3. Exame da lâmpada de fenda: Permite a visualização das estruturas internas do olho, incluindo a análise do ângulo de drenagem.
  4. Fundoscopia: Avaliação do nervo óptico e da retina.
  5. Mapeamento de retina: Exame que examina o fundo do olho após a dilatação da pupila.

Quando há suspeita de glaucoma, exames adicionais, como campo visual, retinografia e tomografia do nervo óptico, podem ser solicitados para uma avaliação mais completa.

Tratamento de Glaucoma em são paulo

Tratamento do Glaucoma

O tratamento do glaucoma tem como objetivo reduzir a pressão intraocular para retardar a progressão da doença.

Geralmente, começa com colírios que podem diminuir a produção de fluido ocular ou aumentar a filtração.

Em alguns casos, procedimentos a laser, como trabeculoplastia seletiva a laser, podem ser realizados para melhorar a drenagem.

Em situações mais graves, cirurgias como a trabeculectomia, onde é criada uma comunicação entre a câmara anterior do olho e a esclera, ou o implante de tubos de drenagem podem ser necessárias.

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são essenciais para preservar a visão em pacientes com glaucoma.

Consultas oftalmológicas regulares, especialmente para pessoas com fatores de risco, desempenham um papel crucial na prevenção da cegueira causada por essa doença silenciosa.

Então se quiser marcar uma consulta com um especialista clique aqui.

Lembre-se de que a informação é poder, e compartilhar este conhecimento com aqueles que podem se beneficiar é uma maneira de ajudar a prevenir e tratar o glaucoma.

Não deixe de procurar aconselhamento médico se tiver alguma preocupação em relação ao glaucoma ou à saúde dos seus olhos.

A visão é um dos nossos bens mais preciosos, e cuidar dela é fundamental.

Gostou? Nos ajude avaliando este artigo, por favor.

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Tell us how we can improve this post?

Leave a Comment